quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

As taras que os tarados taram

De todas as taras sexuais,
não existe nenhuma mais estranha do que a abstinência.
Millor Fernandes


Preso acusado de passar 3.000 trotes pornôs ao 190

Desempregado fez em um dia 200 ligações para a polícia do ES


Após dez meses de investigações, a Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo prendeu anteontem um homem acusado de passar, neste mesmo período, cerca de 3.000 trotes pornográficos para o serviço de emergência 190.


O desempregado A.S. 20, chegou a ligar 200 vezes para o serviço em um só dia, diz o diretor do Centro Integrado Operacional de Defesa Social, Nylton Rodrigues.


Somente quando A.S. foi preso, descobriu-se que todas as ligações partiam da mesma pessoa. "Em algumas, ele se identificava como Cassiano, mas em outras ele só gemia e falava pequenos palavrões", diz Rodrigues. Na casa do suspeito, em Viana (39 km de Vitória), foram encontrados diferentes chips de celular pré-pago. De acordo com Rodrigues, ele usou 40 números diferentes.


Nos telefonemas, dizem os investigadores, A.S. chamava as atendentes de "gostosas" e dizia querer beijá-las. "A gente ficava muito constrangida", disse uma atendente.


A demora em localizar o suspeito ocorreu também, segundo a Secretaria de Segurança, pela curta duração das ligações. O rastreamento só pôde ser feito por um sistema que localiza o aparelho sem depender do número do telefone.


Policiais disseram que foram achados mais de 200 DVDs pornográficos com o suspeito.
Em depoimento, ele disse que tem fetiche por mulheres "militares e fardadas". Segundo Rodrigues, A.S. ficou decepcionado ao ser informado de que o 190 no Estado é terceirizado. Ou seja, as atendentes são civis e não usam farda.


A.S. está preso preventivamente. Ele será indiciado por atentado contra a segurança de serviço de utilidade pública, com pena de até cinco anos.


O serviço 190 do Espírito Santo recebe 10 mil ligações por dia. Dessas, 42% são trotes -a maioria feita por crianças.

LUIZA BANDEIRA


Nenhum comentário:

Postar um comentário