terça-feira, 19 de maio de 2009

O corpo em flagrante movimento

"Eu acreditaria somente em um Deus que soubesse dançar."
(Nietzche)



O corpo na dança se faz um duplo ser

Unidos braço a braço; perna a perna

Torso e ventre e ventre e torso

Unidos corpo e dança, dança e corpo

Casto coito entre o sonho e a realidade.

Ora um ora outro torna-se visível.

João de Jesus Paes Loureiro.



Cia. Experimental Dança Vida

O grupo é dirigido pela psicóloga, bailarina e coreógrafa, Paula Vital Reis, que contou com a parceria de João Andreazzi e Edson Fernandes na concepção da coreografia dos espetáculos.

www.dancavida.org.br



Onde Acabo, Onde Começo?

Essa coreografia foi especialmente criada por João Andreazzi para o Da
nça Vida.
Inspira-se na conexões dos corpos, busca referências nos relacionamentos intra e interpessoais onde acaba ums er e começa o outro, as fronteiras das coisas animadas e não animadas.
Também são inspira~çoes essenciais: os estados e sensações que brotam da suposição de imagina o que está abaixo da superfície, a força da gravidade, a atração e o contato, formando ilhas, continentes, apmpliando e restringindo as fronteiras dos corpos e o ato de sentir onde as vidas se esbarram.
A interação com vídeo arte e o desenho sonoro ampliam as sensações e as dúvidas fundindo-se com a dramaturgia e a coreografia.




Solto

Coregrafia de Edson Fernandes, busca o desprendimento de valores técnicos pré-estabelecidos em uma narrativa simples, onde os intérpretes constroem seu próprio ambiente.
A intenção do coreógrafo é criar um ponto de encontro para questionar a soltura quase ingênua do universo do palhaço, utilizando esse caminho como pretexto de comunicação e aproximação.

O resultado é uma atmosfera poética e descontraída.




Qual a importância da dança na inclusão social?

Paula Vital - A dança possibilita um estado de transformação para fortalecer o SELF (alma ou essência) do indivíduo, facilitando a sua expressividade e criatividade. Promove o contato com a raiz cultural para fortalecer a raiz pessoal, oferecendo um trabalho que não é experimentado dentro do ensino formal nas escolas públicas. Através da realização de produções culturais criadas a partir das necessidades, potencialidades e habilidades dos participantes sempre integrando a cultura e os valores locais a uma cultura contemporânea e aos valores humanos universais, podemos combater uma dissecação da cultura, da terra, do homem, do seu corpo, de sua capacidade de expressão e, portanto, do seu SELF, que vemos acontecer hoje em várias sociedades urbanas.
Além disso, a dança amplia o universo cultural, promove o desenvolvimento do senso de estética artística, aumenta o referencial proprioceptivo, a estimulação neurofisiológica e a capacidade de abstração e cognição do indivíduo.Estimula sentimentos de solidariedade e o fortalecimento de vínculos através de trabalhos de criação e produção em grupo.Traz alegria, magia, esperança e ludicidade para a vida de nossos participantes, a fim de poderem resgatar a capacidade de sonhar. Enfim, se constitui um espaço de expressão e expansão da beleza humana.


Como funciona o processo de criação das coreografias?

Paula Vital - Busco construir uma linguagem própria da experiência. Esta escolha foi feita para ampliar o repertório de movimento dos participantes e manter a conexão com suas raízes, favorecendo a identidade do jovem com a proposta pois ele participa da criação e se reconhece nela.
A pesquisa se desenvolve no sentido de compreender as interfaces entre os diversos elementos da cultura brasileira, urbana e contemporânea e a partir disto, promover uma integração de técnicas de improvisação, dança contemporânea, danças brasileiras e urbanas. Buscamos desenvolver uma linguagem que conserve as raízes culturais, ancestrais e pessoais e, ao mesmo tempo, tenha um diálogo efetivo com a contemporaneidade.
A essência da linguagem reside na inter-relação dos registros emocionais que emergem da memória afetiva do intérprete durante o trabalho com a sua forma de se movimentar e apreender a técnica em seu corpo. Há uma observação da movimentação característica dos jovens e de como a inserção de novas linguagens técnicas da dança, podem influenciar no cotidiano deles, na sua forma de se expressar.


O que é psicoballet?

Paula Vital - É um método psicoterapêutico interdisciplinar grupal criado pela psicóloga clínica Georgina Fariñas Garcia, em Cuba e que usa essencialmente a técnica do ballet como instrumento para a sua realização. É uma modalidade de terapia artística, mas também é uma terapia do movimento. O trabalho com o Psicoballet segue três linhas que se inter-relacionam e se complementam: assistência e atenção a pessoas com deficiências, prevenção, cura, re-habilitação e reeducação.



video video

Nenhum comentário:

Postar um comentário